quinta-feira, 19 de maio de 2016

O que é a Falerística?

A palavra Falerística deriva do Grego antigo ta phalara (τὰ φάλαρα), que significa uns medalhões pequenos circulares ou em forma de crescente que eram atribuídos como forma de reconhecimento para a bravura militar no campo de batalha. Inicialmente as phálara eram penduradas no peito do cavalo, mas, mais tarde, conforme a sua importância ia aumentando passaram a ser usadas no peito do próprio combatente.

Mais tarde, os Romanos aproveitaram tanto o costume como o nome (phalera, phalerae) . No mundo romano as faleras eram apenas mais um dos vários tipos de honras oferecidas. As Coronae (coroas), por exemplo, eram as honrarias militares com mais prestígio.

Figura: Faleras de Lauersfort,
Museu de Burg Linn, Krefeld, Alemanha

A expressão Falerística, no seu significado moderno de estudo das insígnias das ordens de cavalaria ou de mérito, das medalhas e das condecorações, teve origem na Checoslováquia sendo usada pela primeira vez em 1937, pelo colecionador e estudioso Oldřich Pilc. Este autor, não sendo o primeiro falerista, estabeleceu a Falerística como uma ciência independente da Numismática e da Heráldica, às quais sempre esteve muito próxima.

Bibliografia
- ESTRELA, Paulo Jorge, “Falerística”, in Academia Falerística de Portugal, www.acd-faleristica.com/?page_id=31
- VV. AA., “Faleristics” in Wikipedia, http://en.wikipedia.org/wiki/Faleristics .

Sem comentários:

Enviar um comentário